A História de Michael Jordan

Infográfico feito por engrandece.com





Michael Jordan O Maior Jogador de Basquete da História Michael Jeffrey Jordan, ou Michael Jordan, nasceu em Nova York, no dia 17 de fevereiro de 1963. Apesar de ter se aposentado de sua carreira como jogador de basquete profissional, Jordan ainda é considerado o melhor de todos os tempos. Jordan é o quarto de 5 filhos. Ainda bebê, Jordan e sua família se mudaram">

Infográfico feito por engrandece.com





Michael Jordan O Maior Jogador de Basquete da História Michael Jeffrey Jordan, ou Michael Jordan, nasceu em Nova York, no dia 17 de fevereiro de 1963. Apesar de ter se aposentado de sua carreira como jogador de basquete profissional, Jordan ainda é considerado o melhor de todos os tempos. Jordan é o quarto de 5 filhos. Ainda bebê, Jordan e sua família se mudaram">[Infográfico] A História de Michael Jordan – Engrandece.com

[Infográfico] A História de Michael Jordan

[Infográfico] A História de Michael Jordan 1

Gostou da história de Michael Jordan?
Compartilhe este infográfico no seu site!

Michael Jordan
O Maior Jogador de Basquete da História

Michael Jeffrey Jordan, ou Michael Jordan, nasceu em Nova York, no dia 17 de fevereiro de 1963. Apesar de ter se aposentado de sua carreira como jogador de basquete profissional, Jordan ainda é considerado o melhor de todos os tempos.

Jordan é o quarto de 5 filhos. Ainda bebê, Jordan e sua família se mudaram para o estado da Carolina do Norte. Lá, Jordan estudou na Emsley A. Laney High School, localizada em Wilmington. Foi durante a época de colégio que Jordan se tornou um atleta, praticando beisebol, futebol e basquete.

Quando estava no segundo ano do colégio, Jordan foi rejeitado para representar o time de basquete. Medindo 1,80m, ele foi considerado baixo demais.

Para provar sua capacidade, Jordan entrou no time júnior e chamou a atenção dos treinadores ao se destacar como o melhor jogador. Em um ano, Jordan cresceu mais 10 cm, continuou seus treinos rigorosos no basquete, entrou para o time do colégio e posteriormente se tornou sênior.

Naquela hora, diversas instituições de ensino superior fizeram questão de ter Jordan em seus times, mas foi após aceitar uma bolsa de estudos da Universidade da Carolina do Norte no ano de 1981 que Jordan começou a jogar basquete pela universidade onde se formou em geografia cultural.

Por meio de um consenso, Jordan foi escolhido para o NCAA All-American First Team por dois anos consecutivos, tanto em 1983, quanto em 1984. O All-American é um time formado por excelentes jogadores amadores, os melhores de uma temporada específica, para cada posição.

Em 1984 Jordan saiu da Carolina do Norte para entrar no Draft da NBA, onde os times da NBA, a National Basketball Association, podem recrutar novatos das universidades dos Estados Unidos e outros jogadores internacionais para ingressar na liga. Naquele ano Jordan foi escolhido pelo Chicago Bulls.

Como profissional, Jordan rapidamente se tornou o favorito de seus fãs, mesmo em arenas rivais. Na primeira temporada na NBA Jordan teve uma média de 28,2 pontos por partida e um aproveitamento de 51,5% nos arremessos que tentou. Com pouco mais de um mês como profissional, Jordan apareceu como capa de uma das principais revistas esportivas dos Estados Unidos, a Sports Illustrated.

Durante a temporada de estreia de Jordan, ele foi recrutado para o NBA All-Star Game, uma partida amistosa em que participam os melhores jogadores do ano.

Durante a partida, Jordan sofreu uma espécie de boicote por parte dos jogadores de seu time, que estavam se sentindo incomodados com toda a atenção que ele recebia. Sem se abater, Jordan voltou para a temporada regular e posteriormente foi escolhido como o Calouro do Ano, um prêmio anual concedido pela NBA.

Após iniciar sua segunda temporada, Jordan se lesionou seriamente. Ele quebrou o pé na terceira partida do ano e ficou de fora de 64 jogos. Mas o Chicago Bulls pôde contar com o retorno de Jordan para que o jogador participasse dos playoffs.

Mostrando estar completamente recuperado, Jordan estabeleceu o recorde intocável de 63 pontos de um jogo de playoff contra o Boston Celtics de 1985-1986, considerado um dos maiores times da história da NBA.

Em sua terceira temporada, de 1986 a 1987, Jordan conseguiu o feito de marcar 3.000 pontos. No mesmo ano, Jordan mostrou ser um excelente defensor, ao se tornar o primeiro jogador da NBA a colecionar 200 roubos e 100 tocos.

Na temporada seguinte, de 1987 a 1988, Jordan venceu pela primeira vez o prêmio de MVP, que significa Most Valuable Player, o jogador mais valioso da liga, e também foi nomeado Jogador Defensivo do Ano.

Em setembro de 1989 Jordan se casou com Juanita Vanoy. Ao longo da vida o casal teve três filhos, dois homens e uma mulher.

Na temporada de 1990-1991, Jordan ganhou o seu segundo prêmio de jogador mais valioso da liga, ganhou o seu primeiro troféu na NBA, junto com o Chicago Bulls, que venceu o Los Angeles Lakers de Magic Johnson nas grandes finais, e ainda foi nomeado o jogador mais valioso das finais.

Na temporada seguinte, de 1991 a 1992, Chicago Bulls e Jordan dominaram novamente. Michael Jordan ganhou o seu terceiro prêmio de jogador mais valioso da liga, o segundo prêmio de jogador mais valioso das finais, e os Bulls venceram as finais mais uma vez, chegando ao segundo troféu na liga.

No ano seguinte, de 1992 a 1993, Jordan não foi o jogador mais valioso da liga, mas ganhou o terceiro troféu na NBA junto com o Chicago Bulls e se tornou o primeiro jogador da história da NBA a ganhar 3 prêmios de jogador mais valioso das finais de maneira consecutiva.

Em outubro de 1993, alegando estar desmotivado após o assassinato de seu pai, que ocorreu em julho de 1993, Jordan anunciou que iria se aposentar do basquete.

Em seguida, Michael Jordan chocou o mundo ao anunciar a assinatura de um contrato com um time de beisebol, o Chicago White Sox, pelo qual Jordan jogou no ano de 1994.

Mas a carreira de Jordan no beisebol foi curta. Em 18 de março de 1995, ele anunciou que voltaria às quadras de basquete representando o Chicago Bulls.

Na temporada de 1995-1996 Jordan e os Bulls voltaram com tudo. O time conquistou o tetracampeonato na NBA e Jordan superou o recorde de Magic Johnson, ganhando o prêmio de jogador mais valioso das finais pela quarta vez. Além disso, ele se tornou o segundo jogador a ser eleito jogador mais valioso da liga, das finais e do all-star game

Entre 1996 e 1997, Chicago Bulls e Jordan dominaram mais uma vez. Pela quinta vez Michael Jordan recebeu o prêmio de jogador mais valioso das finais, e o Chicago Bulls foi pentacampeão.

Na temporada de 1997-1998, Jordan liderou mais uma vez os Bulls para o título, chegando ao hexacampeonato, além de receber pela quinta vez na carreira o prêmio de jogador mais valioso da liga e, pela sexta vez, o prêmio de jogador mais valioso das finais, estabelecendo um recorde até agora imbatível.

No ano seguinte, Jordan anunciou uma nova aposentadoria, no dia 13 de janeiro de 1999. No entanto, o jogador não descartou a possibilidade de voltar às quadras. No ano 2000, Jordan retornou à NBA na posição de coproprietário e presidente de operações de basquete do time Washington Wizards.

No ano seguinte, em 25 de setembro de 2001, Jordan anunciou oficialmente seu retorno ao basquete. Ele jogaria pelo Washington Wizards para doar seu salário com o intuito de ajudar as vítimas dos ataques de 11 de setembro. Mas uma lesão na cartilagem do joelho fez com que Jordan não terminasse a temporada.

O último jogo de Michael Jordan na NBA foi no dia 16 de abril de 2003, na Filadélfia. Ele recebeu uma ovação de 3 minutos dos companheiros de equipe, dos adversários, dos funcionários e de uma multidão de 21.257 fãs.

Michael Jordan também participou de duas olimpíadas, vencendo as duas, em 1984 e em 1992.

Em 2006 Jordan se separou definitivamente de sua primeira mulher. Em 2013 Jordan se casou novamente, com a modelo Yvette Prieto, com quem Jordan teve mais duas filhas.

Frases de Michael Jordan

  1. “Algumas pessoas gostariam que algo acontecesse. Algumas desejam que aconteça. E outras fazem acontecer.”
  2. “Para aprender a ter sucesso, é preciso primeiro aprender a fracassar.”
  3. “Sempre acreditei que os resultados vêm com o trabalho. Não faço as coisas pela metade, pois daí só poderei esperar resultados pela metade.”
  4. “Obstáculos não podem te parar. Se você topar com uma parede, não vire e desista. Descubra como escalá-la, passe por ela, trabalhe nisso.”
  5. “Nunca digam nunca, pois os limites, os medos, são apenas uma ilusão.”
  6. “Você deve esperar grandes coisas de si mesmo antes que possa fazê-las.”
  7. “Passo a passo. Não consigo pensar em nenhum outro modo de se realizar algo.”
  8. “Eu posso aceitar a falha, todos falham em alguma coisa. Mas eu não posso aceitar não tentar.”
  9. “Temos que ser fiéis aos nossos planos. Não existem atalhos.”
  10. “Eu jogo para vencer, seja durante o treino ou em uma partida de verdade. E não vou deixar nada entrar no meu caminho e no meu entusiasmo competitivo para ganhar.”
  11. “Se há uma característica comum aos grandes campeões em qualquer área de atividade, é a habilidade de manter o foco.”
  12. “Errei mais de 9.000 arremessos na minha carreira. Eu perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas, confiaram em mim para fazer o arremesso da vitória, e eu errei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que eu sou um sucesso.”

Gostou da história de Michael Jordan? Você também pode gostar da história de Napoleon Hill.

Garanta agora seu livro grátis para descobrir e copiar as 7 crenças que todas as pessoas de sucesso cultivam.

Sobre o autor

Rafael da Luz

Não existem limites, existe conhecimento. Você se torna capaz de alcançar qualquer sonho na vida quando aprende a se desenvolver como ser humano. O desenvolvimento pessoal é o caminho para que você realize tudo o que mais deseja na vida. Por isso, engrandeça.

Adicione um comentário

Compartilhar
Twittar
WhatsApp
Pocket