[Infográfico] A História de Nelson Mandela

Gostou da história de Nelson Mandela?
Compartilhe este infográfico no seu site!

Nelson Mandela
Lutando pela Liberdade

Nelson Rolihlahla Mandela, mais conhecido como Nelson Mandela, nasceu no dia 18 de julho de 1918 na cidade de Mvezo, na África do Sul. Lá ele passou sua infância ao lado de seus outros 12 irmãos, frutos do relacionamento de seu pai com Nosekeni Fanny, sua terceira esposa. Mandela cresceu em uma família tribal, a qual o preparava para supostamente ser um chefe.

Em 1925 Mandela passou a frequentar a escola primária da vila mais próxima à sua tribo. Durante aquele período, sua professora, que tinha o hábito de dar nomes em inglês aos alunos, batizou-o como Nelson.

Dois anos depois, Mandela perdeu seu pai e foi enviado para o regente de outra vila, onde continuou seus estudos.

A formação elementar de Mandela foi na escola preparatória Clarkebury Boarding, que fez com que ele tivesse uma visão mais ampla do mundo, e no internato Healdtown, onde ampliou mais ainda seus horizontes.

Mandela ingressou na universidade Fort Hare em 1939, a primeira instituição de ensino superior da África do Sul a ministrar cursos para negros.

Logo no primeiro ano, Mandela estudou inglês, holandês, direito romano, antropologia, administração nativa e política, além de iniciar a prática de boxe e corrida.

No entanto, o curso de direito não abrangia questões envolvidas com a luta pela igualdade racial e não continha matérias que ensinavam a lidar diretamente com o racismo.

Por isso, aos 23 anos, Mandela decidiu que queria traçar outro rumo para sua vida e fugiu para Johanesburgo. Foi naquela cidade que ele deu início ao seu engajamento político, mas passou os primeiros anos sem destino certo, sendo taxado de “imprestável” pelas famílias que o abrigavam.

Mandela morava no subúrbio de Alexandra, uma favela da cidade, quando conheceu Walter Sisulu, um personagem importantíssimo em sua vida. Em 1941 Nelson Mandela e Walter Sisulu se encontraram pela primeira vez. Sisulu foi um ativista sul-africano que bateu de frente com as políticas do regime do apartheid.

Foi ele que ajudou Mandela a conseguir um cargo dentro da área de direito, o colocando como assistente dentro do escritório judaico de advocacia Witkin, Sidelsky & Eidelman.

Em paralelo, Mandela realizava o curso de Bacharelado em Artes na Universidade da África do Sul por correspondência. Em 1943 Mandela se formou e logo em seguida iniciou um curso jurídico na Universidade de Witwatersrand, o qual concluiu com louvor.

Algum tempo depois, junto com Oliver Tambo, Nelson Mandela abriu o primeiro escritório de advocacia negro da África do Sul. Foi naquele momento que ele percebeu por meio da prática da profissão como as leis tendiam a favorecer os brancos.

Foi naquela época, quando já não era mais tratado como um garoto da nobreza tribal, mas sim como mais um negro pobre do interior, que Mandela tomou consciência do abismo que separava os negros e brancos do país.

Em 1944 Mandela se casou com Evelyn Mase, parente de seu colega Walter Sisulu. No mesmo ano, Mandela, Sisulu e Oliver Tambo, ao lado de outros ativistas, criaram a Liga Juvenil do CNA, a Liga da Juventude do Congresso Nacional Africano, com o intuito de mudar a postura de subserviência do partido frente aos brancos.

Em 1948 Mandela foi eleito secretário nacional e executivo nacional do CNA. A popularidade de Mandela foi crescendo, até que em 1949 ele passou a integrar o Conselho Executivo do CNA.

Porém, em 1948, a vitória da extrema-direita branca no governo da África do Sul havia começado a originar aquilo que seria considerado um dos maiores regimes segregacionistas da humanidade.

Em 1949 o governo do país aprovou o regime legal segregacionista, que teve o nome de apartheid.

Em 1951 Mandela foi eleito presidente do CNA, o que o colocou como vice-presidente nacional da instituição.

Em 1951 a Campanha de Desafio, um movimento de resistência ao apartheid foi iniciado pelo CNA. Em 1952, com o Dia do Protesto, Mandela se tornou porta-voz e chefe nacional da luta contra o apartheid.

Preso várias vezes e, após passar vários dias na cadeia, Mandela foi condenado pela primeira vez, junto com outros 19 companheiros, a uma pena de 9 meses de trabalhos forçados, além de receber uma ordem de interdição, o proibindo de participar de atividades políticas.

Em 1954 foi criado no CNA o Congresso do Povo, que tinha o objetivo de unir todas as pessoas que não eram brancas, vítimas do sistema racista do país.

A participação ativa de Mandela na luta contra o apartheid resultou em sua separação com sua esposa Evelyn, em 1955, após 11 anos de casamento.

Em 1956 a casa de Mandela foi invadida pela polícia e ele foi levado preso.

Em 1957 se iniciou o Julgamento por traição, uma tentativa do governo sul-africano, durante o apartheid, para acabar com o poder do CNA.

Em 1958 Mandela se casou pela segunda vez, com Winifred Zanyiwe Madikizela e passou a viver na clandestinidade, pois para o governo sul-africano ele era considerado fugitivo.

Em 1960 Mandela foi preso e ficou na cadeia até 1961.

O movimento liderado por Mandela, desde o início pregava a resistência não-violenta em seu país, mas em um dado momento as condições não permitiram mais. Ainda em 1960, o apartheid havia realizado uma série de ataques mortais.

Enquanto viajava pelo mundo estudando sobre guerra e guerrilha e aprendia a atirar, Mandela era perseguido pela polícia sul-africana.

Em 1962 Mandela foi detido e condenado a 5 anos de prisão.

Em 1963 a polícia invadiu um esconderijo em um subúrbio de Joanesburgo e, além de prender membros do CNA, papéis e anotações comprometedoras de Mandela foram apreendidos.

Mesmo já detido e sentenciado, Mandela iria ser julgado novamente, dessa vez com acusações ainda mais graves.

Em 11 de junho de 1964 Mandela recebeu a pena de prisão perpétua. Ao todo foram 27 anos de enclausuramento em 3 diferentes penitenciárias.

Em 11 de fevereiro de 1990, após forte pressão de campanhas internacionais e graças ao declínio das guerras civis na África do Sul, Nelson Mandela foi solto.

Em 1991 Mandela foi eleito presidente do CNA.

Em 1993 Mandela foi condecorado com o Prêmio Nobel da Paz.

Em 1994 Mandela foi eleito presidente da África do Sul e, no mesmo ano, o apartheid terminou.

Em 1999 Mandela deixou o cargo de presidente da África do Sul e declarou que partiria para uma aposentadoria tranquila.

Ao longo da vida Mandela recebeu mais de 250 prêmios por seu ativismo.

Como forma de homenagear a luta de Mandela ao combate ao racismo e à segregação social, a ONU decretou que o dia de nascimento de Mandela, 18 de julho, passaria a ser considerado o Dia Internacional de Nelson Mandela. Foi a forma encontrada de manter na memória da sociedade tudo o que Mandela fez em prol da liberdade, da justiça e da democracia.

No dia 5 de dezembro de 2013 a África perdeu o maior líder que teve, Mandela morreu aos 95 anos de idade.

Frases de Nelson Mandela

  1. “A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.”
  2. “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender e, se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar.”
  3.  “Sonho com o dia em que todos se levantarão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos.”
  4. “Aprendi que a coragem não é a ausência do medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas o que conquista esse medo.”
  5. “Não poderás encontrar nenhuma paixão se te conformas com uma vida que é inferior àquela que és capaz de viver.”
  6. “Devemos promover a coragem onde há medo, promover o acordo onde existe conflito, e inspirar esperança onde há desespero.”
  7. “Eu lutei contra a dominação branca, e lutei contra a dominação negra. Eu tenho prezado pelo ideal de uma sociedade democrática e livre, na qual todas as pessoas possam viver juntas em harmonia e com iguais oportunidades. É um ideal pelo qual eu espero viver e que eu espero alcançar. Mas, caso seja necessário, é um ideal pelo qual eu estou pronto para morrer.”
  8.  “Eu sou o capitão da minha alma.”

Gostou da história de Nelson Mandela? Você também pode gostar da história de Steve Jobs.

Baixe agora de graça antes que você perca a chance!

Sobre o autor

Rafael da Luz

Não existem limites, existe conhecimento. Você se torna capaz de alcançar qualquer sonho na vida quando aprende a se desenvolver como ser humano. O desenvolvimento pessoal é o caminho para que você realize tudo o que mais deseja na vida. Por isso, engrandeça.

Adicione um comentário

18 Compart.
Compartilhar
Twittar
WhatsApp
Pocket