Como Perdoar a si Mesmo: 5 Passos Indispensáveis

Todos nós cometemos erros, isso faz parte de ser humano.

O problema é quando não conseguimos lidar bem com nossos erros.

Você pode ter cometido algum erro que está corroendo você por dentro e, por isso, não consegue se livrar desse sentimento.

Inclusive, alguns problemas podem ter sido criados na sua cabeça, há muito tempo, que vêm travando a sua evolução e impedindo o seu desenvolvimento.

Talvez você não saiba, mas, muitas vezes, o que está impedindo que você avance é a falta de perdão, a falta de autoperdão.

Então você precisa, de fato, entender como perdoar a si mesmo.

Porque se não perdoar a si próprio, você ficará preso em um círculo vicioso que faz com que você constantemente se autossabote e seja infeliz.

Portanto, neste conteúdo eu vou te mostrar, passo a passo, como se perdoar de uma vez por todas.

ATENÇÃO
Antes de continuar a sua leitura você pode baixar gratuitamente o meu novo livro digital As 7 Poderosas Crenças Para Viver Uma Vida Sem Limites clicando aqui.

Como Perdoar a si Mesmo

1. Não se Esconda

Falar e pensar é mais fácil do que, de fato, fazer.

Pensar em se perdoar e falar em se perdoar é infinitamente mais simples do que conseguir se perdoar.

Sabe por quê?

Porque quando você faz algo “errado”, você registra o seu erro no seu sistema nervoso.

Enxergar a si mesmo como imperfeito pode fazer com que você se sinta fraco e vulnerável, e isso é assustador.

Basicamente, estamos preparados para sobreviver, e aqueles que cometem muitos erros tendem a diminuir suas chances de sobrevivência.

Até o sistema de ensino educacional mostra para a gente que, quando cometemos erros, devemos ser punidos.

Por isso, tentamos evitar os erros a todo custo. Quando cometemos um erro, nossa tendência é ocultá-lo.

Mas para conseguir perdoar a si mesmo, você precisa admitir para si próprio que você cometeu um erro.

Para que você consiga se perdoar, é fundamental que você não esconda de si mesmo os seus erros.

Você precisa reconhecer que falhou ou errou, o que parece contrário ao seu senso de sobrevivência, mas necessário para que você se perdoe.

Então, qual é o seu erro?

Por que você quer perdoar a si mesmo?

Geralmente, você pode ter dificuldade para perdoar a si mesmo quando você faz uma dessas 4 coisas:

  • Falha em alguma tarefa importante da vida, como fazer o seu relacionamento dar certo;
  • Magoa alguém através das suas atitudes;
  • Toma ações autodestrutivas, como beber álcool em excesso;
  • Não faz algo que você deveria ter feito.

Portanto, uma investigação mais detalhada é fundamental para que você consiga se perdoar.

Você errou em alguma área importante da vida? Você errou com outra pessoa? Você errou consigo mesmo? Você deixou de fazer algo que deveria ter feito?

Pare por um tempo e reflita a respeito do seu erro, categorizando o seu erro e admitindo que você errou.

2. Assuma a Responsabilidade

Depois que você admite que errou, é preciso assumir a responsabilidade por ele.

Aceite a responsabilidade pelas suas ações.

Assumir a responsabilidade é o primeiro passo para que você consiga se perdoar, segundo Marilyn Cornish e Nathaniel Wade, em um estudo publicado no Journal of Counseling e Development.

Quando assume a responsabilidade e aceita que você cometeu um erro, você consegue evitar emoções negativas, como culpa ou arrependimento em excesso.

Segundo Frederick Luskin, PhD e diretor do Projeto de Perdão da Universidade de Stanford, que conduz estudos e oficinas sobre perdão há anos, o maior obstáculo para o autoperdão é a nossa tendência de mergulharmos na nossa própria culpa.

Não é apenas se sentir mal porque você fez alguma coisa errada, mas é usar o sentimento ruim como um cobertor, cobrindo sua cabeça e se recusando a parar de se lamentar.

As pessoas entram em uma forma maluca de penitência em que elas tentam usar os sentimentos ruins para afastar as consequências negativas das próprias ações.

As pessoas começam a pensar: “Olha como estou me sentindo, estou sofrendo muito, sou lamentável. Não posso ser punido mais do que isso, não seria justo!”

Ao invés de assumirem a responsabilidade pelo que fizeram, as pessoas tentam, inconscientemente, reparar os danos através da autopunição.

Dessa forma, mesmo que conscientemente as pessoas queiram e tentem mudar, inconscientemente elas se sabotam porque não param de se punir.

O problema é que a culpa excessiva gera inúmeros problemas de saúde, inclusive até mesmo problemas físicos.

A mente afeta o corpo de várias maneiras que estão interconectadas, os sentimentos de culpa geram substâncias químicas que são direcionadas para os seus órgãos vitais.

Os sentimentos de culpa aumentam a sua frequência cardíaca, a pressão sanguínea, interrompem a sua digestão, tensionam os seus músculos e reduzem a sua capacidade de raciocinar direito.

Sendo assim, toda vez que você se lembra do que fez e sente culpa, uma descarga de substâncias químicas corrosivas acontece no seu corpo.

Portanto, pare com a autocrítica, pare de se punir, interfira no ciclo inconsciente autopunitivo que você pode estar imerso, assuma a responsabilidade e enfrente o que você fez ou aconteceu.

Para que você consiga interferir no ciclo inconsciente, aperte o botão parar.

Ou seja, quando você começar a pensar repetidamente em sentimentos de culpa, pare e concentre a sua atenção no fato de que você está ruminando.

Esta simples atitude faz com que você perceba, conscientemente, que você está ruminando e deve parar de fazer isso.

Além disso, observe e controle o seu autocrítico interno. Temos a tendência de sermos extremamente críticos consigo mesmos, muito mais do que somos com os outros.

Então, da mesma forma, quando perceber que o seu crítico interno está fora de controle, traga à consciência para este fato e acalme-o.

3. Se Permita Sentir Remorso

Sentir culpa nem sempre é ruim.

Para conseguir se perdoar, você deve se permitir sentir remorso. Então, sinta remorso sem insistir na culpa, que se torna doentia.

Quando você se permite sentir remorso, é capaz de sentir empatia e procurar por meios de melhorar a si mesmo.

Você pode articular o erro específico que cometeu e o dano que causou contando para pessoas confiáveis sobre o que você fez ou deixou de fazer.

Quando compartilha, você se lembra de que todas as pessoas cometem erros. Você não está sozinho no seu sofrimento. Saber disso torna a cura mais fácil.

Não há problema em sentir remorso quando você está consciente disso e não vive uma culpa doentia.

Quando aprende a experimentar o remorso como uma forma de receber informações, você já começa a se recuperar do seu erro.

Portanto, se abra para os outros e se permita sentir remorso.

Porém, não caia no erro de sentir remorso e ficar remoendo este sentimento por muito tempo.

Existe um tempo para o seu remorso, existe uma temporada para se permitir sentir-se assim. Quando a temporada termina, o mundo segue em frente, e você também precisa seguir adiante.

Por isso, permita-se sentir remorso, mas avance rápido, seguindo o próximo passo.

4. Arrume as Coisas

Depois que você admitiu o seu erro, assumiu a responsabilidade por ele e se permitiu sentir remorso, conserte as coisas.

O que isso significa? Basicamente, fazer as pazes com o seu erro.

Você deve agir para corrigir os seus erros.

Se você errou em alguma tarefa significativa de alguma área da vida, o que você pode fazer para consertá-la?

Você acredita que falhou no namoro? Converse com o seu parceiro e seja franco, para que vocês possam se acertar.

Se você terminou o namoro, siga em frente, conheça novas pessoas e permita-se estar aberto para um novo relacionamento.

Você bebeu demais ontem e se arrepende disso? Saia para correr, tome muita água e prepare a refeição mais saudável do mundo.

Você se omitiu em uma disputa familiar e agora se sente que errou? Reúna as pessoas envolvidas e apresente uma solução que seja benéfica para todos.

Você errou com outra pessoa? Ofereça um pedido de desculpas sincero para a pessoa e procure maneiras para compensar quem você machucou.

Logicamente, você não pode controlar se a outra pessoa vai perdoar você, ou quando vai perdoar, mas se você fez o que estava ao seu alcance para fazer as pazes, você vai conseguir se perdoar e seguir em frente.

De todas as formas, não importando o que tenha acontecido ou o que você tenha feito, faça o bem ao invés de aceitar se sentir mal.

Fazer o bem ao invés de se sentir mal não faz você apenas se perdoar, mas faz com que você transforme a sua vida de maneiras extraordinárias.

Se você estiver disposto, escreva para si mesmo um plano de ação para o perdão. Escreva como você irá resolver as coisas, fazendo as pazes consigo mesmo ou com as outras pessoas, simples assim.

5. Renove-se

Depois de seguir todas as ações anteriores, é hora de se renovar.

E o que isso quer dizer?

Aprenda com os seus erros. Entenda como sair dessa experiência como uma pessoa melhor.

Não há sentido em se sentir culpado se você não levar nada como aprendizado para responder melhor no futuro.

Então, reflita e pense:

  • O que você aprendeu?
  • Quais medidas você pode tomar para evitar o mesmo erro no futuro?
  • Como isso fez você se tornar uma pessoa melhor?
  • Como você pode levar essas experiências como aprendizados para melhorias a partir de agora?

Por fim, seja paciente consigo mesmo.

Esta parte pode ser difícil, porque, muitas vezes, quando você se sente culpado ou envergonhado pelas suas ações, pode querer que tudo volta ao normal rapidamente.

Mas você não pode apressar os seus próprios sentimentos ligados ao processo de renovação, além do que não pode fazer com que as outras pessoas também se recuperam rapidamente.

Entenda e aceite que não há mais nada que você possa fazer para resolver o seu erro, tudo o que estava ao seu alcance foi feito e, por isso, não se pressione na tentativa de acelerar o processo, seja paciente e dê tempo ao tempo.

Conclusão

Perdoar os outros pode ser difícil, mas entender como perdoar a si mesmo pode ser mais complicado ainda.

Descobrir como se perdoar não é um processo único, fácil e nem simples, mas que pode ser aprendido.

Além de reduzir o estresse, a depressão e a ansiedade, aprender a perdoar a si mesmo aumenta a sua saúde psicológica e física.

Por isso, quando você souber que precisa se perdoar, faça de tudo para praticar o autoperdão.

Caso contrário, você ficará preso em um ciclo extremamente destrutivo que entrelaça as suas emoções e os seus pensamentos jogando você em um campo negativo que só faz mal para a sua vida e para todas as pessoas ao seu redor.

Portanto, quando errar, não se esconda, admita que errou, assuma a responsabilidade, permita-se sentir remorso, tome atitudes para consertar o seu erro e reflita sobre como você pode se desenvolver como pessoa lembrando que você deve ser paciente consigo mesmo.

Se você seguir todos esses passos, certamente, conseguirá perdoar a si mesmo para viver uma vida mais leve e tranquila.

Errar é humano e, certamente, você ainda errará bastante na vida. Mas não se permitir sofrer em excesso, conseguindo se perdoar, só depende de você.

Se você é que nem eu, porque quer crescer como pessoa diariamente, quer evoluir todos os dias um pouco mais, para alcançar o seu máximo potencial como ser humano, eu sou obrigado a falar para você conhecer o meu treinamento online de desenvolvimento humano.

É um curso que eu criei para ajudar você conseguir viver em alta performance, libertando todo o seu potencial ilimitado, direcionando a sua vida para o sucesso.

Se quiser, clique aqui e conheça o treinamento Sem Limites.

Eu espero você do outro lado 😉

Garanta agora seu livro grátis para descobrir e copiar as 7 crenças que todas as pessoas de sucesso cultivam.

Sobre o autor

Rafael da Luz

Não existem limites, existe conhecimento. Você se torna capaz de alcançar qualquer sonho na vida quando aprende a se desenvolver como ser humano. O desenvolvimento pessoal é o caminho para que você realize tudo o que mais deseja na vida. Por isso, engrandeça.

Adicione um comentário

Compartilhar
WhatsApp