Como Ser Mais Produtivo: 5 Segredos Que Pouco Explicaram

Entender como ser mais produtivo foi algo que, por grande parte da vida, não passava pela minha cabeça.

Mas um dia eu percebi que se eu não descobrisse como aumentar minha produtividade, eu continuaria perdendo aquilo de mais valioso que temos na vida: o tempo.

Ao não descobrir como ter mais produtividade você pode continuar a brigar com o tempo, com o estresse e com a desmotivação até o fim da sua vida.

Ninguém quer isso, não é verdade?

Para você ter ideia, uma pesquisa realizada por uma empresa do Reino Unido chamada VoucherCloud descobriu que, em média, das 8 horas diárias trabalhadas, as pessoas são produtivas somente em 2 horas e 53 minutos.

Mas por que somos tão improdutivos?

Muito se fala sobre produtividade, muitas dicas, conceitos e técnicas são transmitidos. Mas o que mais deveria ser falado, é pouco exposto.

A produtividade vai muito além de você saber organizar melhor o seu tempo, gerenciar melhor a sua vida ou usar técnicas específicas.

Para ser realmente produtivo é preciso criar uma estrutura sólida.

Sem uma base estabelecida pouco adianta utilizar qualquer método, porque você será produtivo por pouco tempo, retornando facilmente ao estágio improdutivo.

Portanto não importa se você deseja descobrir como ser mais produtivo no trabalho, na empresa, nos estudos, ou aonde quer que seja.

Porque o que vou ensinar ao longo do texto não são simples dicas de produtividade, são 5 segredos capazes de estruturar uma vida produtiva.

ATENÇÃO
Antes de continuar a sua leitura você pode baixar gratuitamente o meu novo livro digital As 7 Poderosas Crenças Para Viver Uma Vida Sem Limites clicando aqui.

O Que Significa Produtividade?

Antes de explicar cada um dos segredos, eu quero deixar bem claro o que é produtividade.

Qual é o seu conceito de produtividade pessoal?

Para mim, ser produtivo é ser ao mesmo tempo eficaz e eficiente.

Ser eficaz é diferente de ser eficiente. Você é eficiente quando faz certo as coisas. Você é eficaz quando faz as coisas certas. E você é produtivo quando faz as coisas certas, da melhor maneira possível, no menor tempo possível.

Como dizia Peter Drucker, o pai da administração moderna:

Não há nada tão inútil quanto fazer eficientemente o que não deveria ser feito.

Ou seja, não adianta fazer certo algo que não é a coisa certa a se fazer. Você precisa fazer certo a coisa certa. Dessa maneira você ganha mais tempo e gera mais resultados. É o ideal a ser atingido.

Então não adianta eu ensinar algumas técnicas sobre produtividade antes de ajuda-lo a estruturar uma base firme.

Eu consegui atingir o ideal de produtividade inicialmente através dos 5 segredos a seguir.

1. Alimentação

Você acorda cansado, indisposto e sem vontade de encarar mais um dia? Em muitos momentos você sente preguiça e até exaustão?

Se você tem pouca energia para sair da cama, algo está errado. Concorda?

Não existem atalhos para a produtividade. Você é a base da produtividade, o seu corpo e a sua mente formam a base da sua produtividade.

E para que você consiga fortalecer a base da sua vida – e da sua produtividade – eu apresento o primeiro pilar que me transformou: biohacking.

Talvez você não conheça o termo, mas o conceito já é muito difundido nos Estados Unidos e vem sendo disseminado cada vez mais no Brasil. Se você quiser, leia um artigo completo para descobrir o que significa biohacking e como se tornar um super-humano.

Mas de forma simples, biohacking pode ser entendido como:

A prática de hackear o seu próprio organismo com a intenção de aumentar a sua performance e produtividade.

Uau! Incrível, não é?

Sim. E é mesmo.

Quando você se torna um hacker da própria biologia, os seus níveis de energia durante o dia aumentam muito e você se torna muito mais disposto e motivado.

Inicialmente, o termo pode soar estranho, você pode acreditar que “hackear a si mesmo” deve ser extremamente difícil. Mas calma, os conceitos são simples e podem transforma-lo radicalmente.

Existem alguns pilares básicos dentro do biohacking que você deve entender, mas aqui eu vou abordar 2 dos mais importantes deles.

O primeiro é a alimentação.

Eu só Queria ir Embora…

O ano era 2014, eu trabalhava em uma cafeteria como atendente, eram 15:23 e eu estava fazendo o meu lanche da tarde.

Você sabe o que eu estava comendo? Um pão de queijo e um empanado de frango com queijo catupiry, enquanto eu olhava para um brigadeiro que seria a sobremesa.

Uma hora depois de fazer aquela refeição, eu não aguentava mais. Que sono era aquele? Que vontade de sair correndo e ir para casa era aquela? Chega! Eu não queria mais. Eu não queria mais!

Eu me sentia cansado e não queria ficar mais lá, só queria ir dormir. Aliás, eu estava quase dormindo em pé, eu trabalha sem a mínima vontade.

Na verdade, eu trabalhava sabe com o quê? Com vontade de ir embora!

Eu só queria ir embora, só queria ir embora, só queria ir embora.

Só quero ir embora…

Era a frase que explodia em letras maiúsculas na minha mente a cada segundo.

Não adianta, ainda tem mais 4 horas…

Era o que a minha mente respondia.

Comum essa situação? Você se imaginou na cena, só que em outro contexto Provavelmente você já passou por isso, seja depois do almoço ou do café da manhã.

Alimentação e Produtividade

Você pode não saber, mas a alimentação influencia demais o seu nível de produtividade, tanto para baixo como para cima.

Para se tornar altamente produtivo é preciso entender como a alimentação influencia a sua produtividade. E isso foge daqueles conceitos comuns e repetitivos que ouvimos o tempo inteiro: coma de 3 em 3 horas, diminua os carboidratos pela noite, tome um bom café da manhã etc.

Como está a sua alimentação hoje em dia?

Você está acima do peso, entediado, excessivamente desmotivado?

Que o teu remédio seja o teu alimento, e que o teu alimento seja o teu remédio.

 

Hipócrates

Aquilo que você deixa entrar na sua mente transforma a sua mentalidade. E tudo aquilo que você ingere não apenas influencia a sua saúde e aparência física, mas também o seu cérebro, fazendo com que você atue em alta ou baixa performance.

Os alimentos são combustíveis para o seu corpo físico e mental.

Será que o seu cérebro está trabalhando com com névoa mental? Quem nunca sentiu sono depois de uma refeição, preguiça depois do almoço? Isso acontece, em grande parte, devido aos carboidratos que você ingere.

Todo carboidrato que você come se transforma em açúcar no sangue. Só que a velocidade com que o açúcar é liberado e digerido no seu organismo faz muita diferença na sua produtividade.

Os carboidratos de alto índice glicêmico acabam com a sua produtividade e performance mental. Em especial, açúcar e farinha de trigo são os piores.

Quando você ingere algum carboidrato de alto índice glicêmico, a glicose se eleva rapidamente no sangue. Nessa hora, a insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas, trabalha para estabilizar o aumento brusco de açúcar no sangue.

Só que um dos efeitos rebotes da insulina é a indisposição. A rápida energização é seguida por uma queda brusca de energia. É por isso que quando faz uma refeição com muito carboidrato você fica indisposto, preguiçoso e desmotivado.

O Que Fazer Então?

Para virar o jogo e começar a viver em alta performance, realize uma simples troca: mais gorduras boas, menos carboidratos.

Ué, mas gorduras fazem mal para a saúde, não é? Não! As gorduras fazem bem, mas por muito tempo foram demonizadas e tratadas como vilãs.

Existem diversos estudos científicos desmistificando o papel de vilão da gordura e você pode encontra-los facilmente na internet.

Para citar apenas um, o periódico científico The Lancet mostrou que o consumo de gorduras, incluindo a tão “perversa” gordura saturada, nos faz viver mais. Por outro lado, ingerir muito carboidrato nos faz viver menos.

A interpretação do estudo foi a seguinte:

O consumo elevado de carboidratos foi associado com maior risco de mortalidade total, enquanto o total de gordura e os tipos individuais de gordura foram relacionados à menor mortalidade total. A gordura total e os tipos de gordura não foram associados com doença cardiovascular, infarto do miocárdio ou mortalidade por doença cardiovascular, enquanto a gordura saturada teve uma associação inversa com acidente vascular cerebral. As diretrizes dietéticas globais devem ser reconsideradas à luz desses achados.

Esse é apenas um estudo. Você deve procurar por mais estudos para entender que o que estou falando não é achismo.

Uma Simples Mudança

Essa mudança, mais gorduras boas e menos carboidratos, não é benéfica apenas para a sua saúde. O fato é que quando passa a ingerir boas gorduras na maior parte do dia, e carboidratos bons de maneira reduzida – e em maior quantidade pela noite –, você ensina o seu corpo a utilizar a gordura como fonte primária de energia.

O cérebro humano, mesmo representando apenas 2% do volume do corpo, utiliza cerca de 20% de sua energia total. Então quando você se abastece com boas fontes de gordura o seu cérebro performa em alto nível porque passa a ser constantemente energizado.

O carboidrato é uma energia rápida, a gordura é uma energia duradoura.

Pense em uma fogueira. Quando você joga um monte de palha na fogueira, ela rapidamente pega fogo e logo se apaga. Quando você coloca uma tora densa na fogueira, a madeira permanece queimando por muitas e muitas horas.

O carboidrato é a palha. A gordura é a tora.

Ressaltando que não sou médico, não sou nutricionista e que este artigo tem caráter informativo, tenho algumas dicas para você ser mais produtivo modificando a sua alimentação:

  • Adicione boas gorduras como: óleo de coco, azeite de oliva orgânico, manteiga ghee, ovos, abacate, coco;
  • Aumente a ingestão de peixes gordurosos – provenientes de águas frias e profundas – que não sejam de cativeiro: salmão, sardinha, arenque;
  • Diminua ou elimine consideravelmente o consumo de carboidratos simples durante o dia: todos os alimentos que são ricos em açúcar e/ou trigo;
  • Acrescente muitas folhas e vegetais verdes na sua alimentação: folhas verde-escuro em geral e vegetais como brócolis e couve-flor.

Faça o teste amanhã pela manhã. Ao invés de tomar o seu café da manhã clássico com pães, bolos, cereais, iogurte etc., experimente comer apenas ovos, ou apenas abacate ou coco.

Ao invés de encher o seu próximo prato do almoço com macarrão, batatas ou arroz, experimente ingerir apenas carne, saladas, vegetais e azeite de oliva.

Depois volte aqui e me conte nos comentários se a sua produtividade aumentou ou diminuiu em relação aos dias normais.

Sem dúvida, a alimentação é um dos grandes pilares para você aumentar absurdamente a sua produtividade.

Mudar a sua alimentação é uma escolha. Da mesma maneira que você escolhe viver uma vida sem limites e ter sucesso, você escolhe viver altamente produtivo, escolhe a alimentação que vai seguir. As suas escolhas definem a sua vida.

Essa é um pouco da ciência alimentar que existe por trás da alta produtividade. A responsabilidade é sua. É simples, tome a decisão de viver a vida que você quer viver e faça o que for preciso para obter os resultados desejados.

2. Exercícios Físicos

No dia 28 de abril de 2008, às 14:14, eu pisava pela segunda vez na vida, magrelo e desengonçado, em uma academia de musculação. A segunda vez porque, em 2007, mais ou menos um ano antes, eu havia feito 2 meses de musculação e tinha desistido. Só que naquele momento eu tinha decidido: eu iria me matricular em uma academia e ficar forte.

Eu buscava, inconscientemente, mais autoestima, autoconfiança, autoafirmação, poder, status. Eu queria ser notado, queria fazer alguma diferença.

Minha meta inicial era treinar 3 vezes na semana: segunda, quarta e sexta-feira. Estava de bom tamanho, não é? Para que me esforçar tanto?

Só que naquele dia, uma hora depois, eu saí da academia, descendo as escadas, escadas brancas, que lembro até hoje. Eu descia as escadas e, olhando para aquelas paredes vermelhas, me sentia diferente, me sentia muito bem.

Que sensação era aquela? Que prazer era aquele? O que eu estava sentindo? Por que eu me sentia tão eufórico?

Eu nunca tinha imaginado sentir algo assim depois de levantar alguns pesos.

Você sabe o que eu estava sentindo?

Eu sentia o poder da endorfina e, especificamente, beta-endorfina, um neurotransmissor liberado no corpo humano após a prática de exercícios físicos e do orgasmo.

Naquele momento eu falei para mim mesmo que treinaria para o resto da minha vida.

Eu quero essa sensação todos os dias, para o resto da minha vida, eu quero viver essa vida pelo resto da vida.

E realmente, hoje, mais de 10 anos depois, eu ainda vou treinar todos os dias. De lá para cá eu ganhei cerca de 20 quilos de massa magra e perdi alguns quilos de gordura.

Mas a História Não é Comigo

Você tem 360 articulações, mais de 600 músculos esqueléticos e mais de 900 ligamentos que foram projetados para mantê-lo em movimento.

Será que você nasceu para ficar parado? Não! Você foi feito para se mover. Quando você se move, o corpo gera recompensas.

Os 2 tipos de exercícios mais populares são os exercícios aeróbicos e os treinamentos de resistência.

Sinceramente, existem dezenas de estudos provando os benefícios dos exercícios físicos, tanto para o seu corpo e saúde como para o seu cérebro e mente, e não cabe aqui eu postar os estudos porque o artigo ficaria gigante.

Só que além de todos os benefícios comprovados pela ciência, os exercícios físicos carregam um grande poder que pode ser entregue para quem os pratica.

O exercício físico é um hábito angular fortíssimo. Um hábito angular é o tipo de hábito que tem a capacidade de moldar todos os outros hábitos da sua vida.

Através das características mentais que adquiri ao enraizar o hábito da prática de exercícios físicos eu moldei a minha mentalidade – e as minhas atitudes – em todas as outras áreas da minha vida.

O Hábito Mais Poderoso de Todos

Através dos exercícios físicos eu criei o hábito mais poderoso do mundo: o hábito da força de vontade, o hábito de tomar decisões sem nunca desistir de um real objetivo.

Um dos meus hábitos sagrados é o exercício físico. A prática regular de exercícios formou o meu mindset de sucesso. Através dos exercícios eu desenvolvi disciplina, foco, persistência, poder de decisão e autocontrole muito acima do normal.

Provavelmente eu não estaria aqui hoje, escrevendo no meu blog, se um dia eu não tivesse tomado a decisão de começar a praticar exercícios de maneira regular, quando eu tinha 17 anos.

A partir daquele dia, 28 de abril de 2008, minha vida mudou completamente. Para sempre. Eu nunca mais fui o mesmo. Minha jornada para viver uma vida sem limites começou naquela data.

O fato é que para você aumentar muito a sua produtividade pessoal é preciso praticar exercícios físicos. Você realiza exercícios físicos de modo regular?

Os exercícios enviam oxigênio para o seu cérebro, fazem com que sua mente fique limpa, clara, sem distrações, focada e atenta.

Eu escrevi a primeira versão deste artigo após um treino de musculação, esporte que eu pratico há 10 anos regularmente. E quando eu escrevi, as palavras fluíram rapidamente. Eu estava em estado de flow, com a mente extremamente afiada.

Eu digitei mais de 3.300 palavras sendo eficaz e eficiente ao mesmo tempo.

Você conhece o Abilio Diniz? Abilio Diniz é um bilionário brasileiro que liderou por muitas décadas o grupo Pão de Açúcar. E você sabe qual é um dos segredos dele?

Exercícios físicos!

Abílio chegava a treinar até 3 vezes por dia com 80 anos de idade. E essa não é uma particularidade dele. Muitos homens de sucesso são grandes atletas. O esporte está muito ligado ao sucesso.

Cuide do seu corpo: você mora nele.

Abilio Diniz

Encontre o Seu Esporte

A prática de exercícios físicos regulares não precisa – e não deve – ser um sofrimento, não deve ser um peso nas suas costas, deve ser um prazer.

Eu gosto da musculação mais do que qualquer outro esporte, mas talvez você não goste – ou talvez ainda não tenha tentado persistentemente, porque comigo foi amor à segunda vista.

Se você realmente não gosta, encontre uma atividade que gere prazer. É preciso testar. Talvez seja o tênis, a natação, a corrida, a bike, o vôlei, as artes marciais ou o futebol. De algum esporte, com certeza, você gosta.

E se você “não tem tempo” ou não gosta de passar nem 20 minutos praticando um esporte pesquise pelo treinamento HIIT, o treinamento intervalado de alta intensidade, que pode ser feito em menos de 10 minutos.

O fato é que corpo e mente são uma coisa só. Não existe corpo e mente, existe corpomente.

Se você não trabalha o seu corpo, mente e cérebro não conseguem atingir o nível da alta performance. Para ser mais produtivo realizar exercícios físicos não é opcional, é obrigatório.

Os gregos criaram as Olimpíadas, mas também nos deram os grandes filósofos. É preciso construir a mais refinada máquina física possível, mas também a mais aguçada máquina mental.

 

Platão

Corpo e mente andam juntos.

Para ser mentalmente mais produtivo, é preciso ser fisicamente mais produtivo.

É difícil alcançar maior produtividade quando todos os seus corpos não estão em congruência. O corpo precisa de movimento para funcionar no máximo. E se o seu corpo não funcionar no máximo, não adianta, a mente também não vai funcionar.

Esses são os 2 primeiros pilares que você deve fortalecer: alimentação e exercícios físicos. Então comece por eles.

Se você quiser se aprofundar, entendendo como suplementos, sono, tecnologia e muitas outras coisas podem aumentar a sua produtividade, leia o artigo exclusivo sobre biohacking.

3. Mente Zen

Segundo Augusto Cury, médico, psiquiatra, psicoterapeuta, doutor em psicanálise, professor e escritor brasileiro, o mal do século é a ansiedade.

A ansiedade assombra quase 100% da população mundial nos dias de hoje. A revolução tecnológica trouxe também a hiperconectividade e o excesso de informações.

E-mail, Whatsapp, Youtube, Facebook, Twitter, Instagram, Google e mais 5 milhões de aplicativos estão o tempo inteiro ao nosso alcance. Não paramos mais, não descansamos, a mente está sempre alerta e agitada.

Mas para se tornar mais produtivo é preciso descansar a mente. É preciso acalmar a mente, espantar a ansiedade e viver as pausas entre os pensamentos.

E quando eu falo em descanso, isso não significa deitar na cama e ficar vendo o feed de notícias do Facebook. O descanso precisa ser completo.

Quantas horas por dia você para, simplesmente para existir? Para simplesmente deixar ser?

Muitos mestres zen já explicaram que para liberar todo o seu potencial, é preciso silenciar a mente.

Meditação

Através do silêncio, meditação e comunhão com a natureza você consegue se encontrar com a sua essência.

Um dos hábitos mais difíceis de implementar na minha vida foi a meditação. Porque é difícil parar para parar, para permanecer apenas existindo, ainda mais na sociedade em que vivemos.

A meditação é um grande pilar da produtividade. É necessário começar. Não vai ser fácil. Mas você deve praticar e persistir até instalar o hábito na sua vida.

Comece com pouco, com 5 minutos por dia. E mesmo que você não consiga nada nos primeiros dias, nos primeiros meses – e provavelmente não vai conseguir –, continue firme.

Se você tiver interesse, leia o meu artigo completo que explica o que é e quais são os benefícios da meditação cientificamente comprovados.

Além da meditação, você também consegue treinar a sua mente através do silêncio. Ficar em silêncio significa se abster de qualquer atividade, é literalmente ficar em completo silêncio – sem ler, conversar ou escutar qualquer coisa.

A meditação e o silêncio estão ligados.

O não julgamento é outro ponto-chave para manter a mente limpa e relaxada.

Quando você julga os fatos, as pessoas etc. – e julgamos o tempo inteiro –, você cria turbulência em seu diálogo interior. Essa perturbação interfere nas pausas entre os pensamentos, momentos em que literalmente não pensamos em nada.

Por isso sempre que você perceber que está julgando, lembre-se que você está indo contra a sua qualidade de vida e contra a sua própria produtividade.

Quanto mais você medita e pratica o silêncio mais você consegue viver no único momento que existe: o aqui e agora. E isso também é fundamental para manter uma mente calma, relaxada e produtiva.

E quando junta meditação, silêncio e comunhão com a natureza você potencializa a sua mente e o seu cérebro ainda mais.

Se você puder, crie o hábito de todos os dias dedicar um tempo para praticar a tranquilidade, o silêncio e a meditação em um local repleto de natureza porque os seus níveis de felicidades e produtividade aumentarão demais.

E se você não sabe como meditar, conheça o meu guia passo a passo para meditação.

Respiração

Os exercícios de respiração também são excelentes para modular a sua mente para melhor.

Experimente agora mesmo realizar o seguinte exercício: inspire pelo nariz, prenda a respiração, expire pela boca na proporção 2:8:4.

Ou seja:

  • Puxe o ar pelo nariz contando mentalmente até 2;
  • Prenda a respiração contando mentalmente até 8;
  • Solte o ar pela boca contando mentalmente até 4.

Cada vez que você realizar essa sequência, conte uma série. Faça 10 séries dessas e perceba como você se sente.

Eu realizo esse exercício várias vezes durante o dia e posso dizer com propriedade como ele relaxa, acalma e recarrega as energias mentais.

Depois de atividades mentais intensas, faça uma pausa e pratique exercícios de respiração. Acredite em mim. Com o passar do tempo é possível aumentar a dificuldade, utilizando a proporção 4:16:8.

Antigamente eu pensava que meditação, respiração e tudo o que está ligado a uma mente zen era somente para monges tibetanos. Mas o meu preconceito me deixou cego por muito tempo.

Eu sou cético, bastante cético. Mas um dia eu descobri que tudo isso tem comprovação científica.

Treinar a sua mente para se tornar cada vez mais zen, calmo e relaxado é fundamental para se tornar extremamente feliz e muito mais produtivo.

4. Paixão Ardente

Falar sobre paixão pode parecer clichê, mas é uma grande verdade. A paixão move você, faz com que pense fora da caixa e sonhe grande.

A grande verdade é que se você não gosta do que faz, não há como ser mais produtivo. Fazer algo que você goste está extremamente ligado com a alta produtividade.

Quem trabalha com alegria, entusiasmo, otimismo, determinação e disposição, sem gostar do que faz?

Eu não falo da paixão por outra pessoa, não falo da paixão amorosa. Eu falo de uma paixão de vida, uma atividade que o mova sem que você precise de um fator influenciador externo para isso. Algo intrínseco, profundamente visceral e motivador por si só.

Eu tenho 3 grandes paixões na vida: musculação, desenvolvimento pessoal e empreendedorismo.

Você só está lendo este artigo porque o que me move a fazer isso é uma das minhas grandes paixões. Eu amo ajudar pessoas. Eu amo ajudar as pessoas a se desenvolverem.

Não é fácil encontrar a si mesmo, a maioria das pessoas passa a vida inteira sem nunca conseguir.

A maior parte das pessoas vive em um limbo. Elas trabalham com algo que não gostam, mas também não podem abandonar o trabalho porque precisam sobreviver.

Muitas vezes, inclusive, as pessoas nem mesmo descobriram o que amam fazer, não descobriram a própria arte.

Qual é a Sua Paixão?

Pode ser difícil, pode demorar, mas você não pode deixar de procurar a sua paixão.

Encontre aquilo que faz os seus olhos brilharem. Encontre o que faria você trabalhar até de graça. Encontre aquilo que deixa você em flow, que faz com que trabalhe sem perceber que o tempo está passando.

Você já encontrou sua paixão? Que ótimo, nunca desista dela.

Porque pode ser que, mesmo que você tenha encontrado a sua paixão, você não consiga viver para desempenhar essa função.

Muitas vezes, por necessidade, você é obrigado a ficar preso fazendo algo que não gosta. Infelizmente, essa é uma vida triste.

Mas lembre-se de que, se hoje você não está feliz com o que faz, essa é uma situação temporária e necessária para que você consiga chegar no nível de fazer o que ama e ao mesmo tempo ser muito bem recompensado por isso.

O fato é que o trabalho ocupa grande parte da vida e nós precisamos do trabalho. É importante e necessário trabalhar.

Se você não conseguiu encontrar um trabalho apaixonante, persista até encontrar. Porque não há como viver uma vida feliz e produtiva passando a maior parte do tempo fazendo o que você não gosta. Concorda?

Jeff Bezos, CEO da Amazon e o homem mais rico do mundo, diz que:

Um dos grandes erros que as pessoas fazem é que elas tentam forçar um interesse em si mesmas. Você não escolhe suas paixões, elas escolhem você.

Oprah Winfrey, uma ex-apresentadora de televisão vencedora de múltiplos prêmios Emmy por seu programa The Oprah Winfrey Show, o talk-show com maior audiência da história da televisão norte-americana, fala que:

Esqueça o atalho. Se você realmente quer voar, aproveite o poder da sua paixão. Honre o seu chamado. Todo mundo tem um. Confie em seu coração, e o sucesso virá para você.

Steve Ballmer, amigo pessoal de Bill Gates e por muito tempo presidente da Microsoft, afirma que:

As pessoas pensam que a paixão é algo que você tem ou não. Elas pensam que a paixão é algo que tem de se manifestar de algum modo explosivo emocional. Não é. Paixão é aquilo que você encontra na vida com que pode se preocupar, onde pode investir e se jogar de coração, corpo e alma.

Você conhece alguém que se dedica de corpo e alma pela própria paixão?

A paixão permite que você alcance a maestria no que faz. O caminho é longo, árduo e cansativo. Mas quem ama o que faz tem muito mais chances de se tornar um mestre porque passar pelo caminho apaixonado é muito mais fácil.

Os 3 Tipos de Pessoas

De modo geral, existem 3 tipos de pessoas:

  1. Os que não encontraram a paixão de vida;
  2. Os que encontraram, mas não podem viver pela paixão de vida;
  3. Os que encontraram e vivem pela paixão de vida.

Qual dos 3 grupos você acredita ser mais feliz e produtivo?

Você não deve viver pela sua paixão, você é obrigado a viver por ela. Só assim você consegue ser verdadeiramente feliz, realizado e produtivo.

A partir daqui você tem 2 caminhos:

  1. Encontrar a sua paixão.
  2. Viver pela sua paixão.

Para ajuda-lo a encontrar a sua paixão de vida, deixo algumas perguntas como reflexão:

  • Quando eu perco a noção de tempo, o que eu estou fazendo?
  • Se eu não precisasse mais trabalhar pelo dinheiro, o que eu faria da vida?
  • Se eu fosse morrer em 1 ano, o que eu faria até lá?
  • Se eu fosse mágico, o que eu faria agora mesmo?

Qual é a Sua Escolha?

Ou você encontra e vive pela sua paixão, ou você continua a viver como está vivendo hoje.

Qual será a sua escolha?

Esteja ciente de que não é fácil encontrar a sua paixão. Talvez até tenha sido fácil para você, mas para a maioria das pessoas não é.

Se você já tem o privilégio de saber claramente o que você ama, ou quando você descobrir, é preciso se fazer outra fundamental pergunta:

Como eu posso ganhar dinheiro fazendo o que eu amo?

Depois disso, o que você precisa fazer é desenvolver com a sua paixão um trabalho paralelo ao seu “ganha pão” , até que consiga criar uma fonte de renda consistente através daquilo que ama para realizar a “troca de vidas”.

Esteja preparado para viver, por algum tempo, duas vidas: uma sem e outra com paixão.

Você precisará equilibrar essas duas situações, onde alterna momentos em que faz o que precisa fazer para pagar as contas e momentos em que desempenha a sua paixão.

Muitas pessoas “queimam as pontes” e se jogam de cabeça, mas essa pode não ser a melhor opção caso existam pessoas que dependam de você e você não tenha certeza que consegue ganhar a vida através daquilo que ama.

Arriscar tudo pode sim ser para você, desde que você tenha completa certeza do que está fazendo e reservas financeiras para se manter estável por bastante tempo.

Caso contrário prefira mudar de maneira lenta, gradual e segura.

É preciso também dizer que é muito difícil fazer a todo instante aquilo que você ama, em muitos momentos nós precisamos fazer o que não gostamos.

Mas é essencial que você busque fazer na maior parte do tempo aquilo que você ama.

Você só tem duas opções: viver pela sua paixão ou não viver pela sua paixão.

O que vai ser?

5. Propósito de Vida

Você já parou para pensar por que seguimos essa rotina de vida?

Por que você levantou hoje? Qual é o sentido de tudo isso?

Refletindo, talvez você não encontre uma resposta melhor do que:

Ah, eu preciso sobreviver…

Essa é a palavra: sobreviver.

Será que o grande sentido da vida é a sobrevivência?

É triste, mas grande parte das pessoas “vive” apenas para sobreviver. A busca pela mera sobrevivência é amiga da vida medíocre – uma vida vivida na média.

Como você se sente quando chega o final do dia? Feliz e realizado? Ou vazio por dentro, por ter desempenhado apenas uma função?

Viver apenas pela sobrevivência gera um vazio existencial. Vazio que precisa ser preenchido de alguma forma. Geralmente através de prazeres passageiros.

É a cerveja, o cigarro, as drogas ilícitas, a comida excessiva, a televisão, as compras compulsivas, os jogos online etc.

Sabe como eu sei disso? Porque eu já vivi essa vida. Por muito tempo eu preenchi o vazio existencial que eu sentia com tudo isso.

É lógico que eu não quero dizer que você não deve fazer nada disso – como beber uma cerveja com os amigos jogando uma sinuca.

Tudo tem um contexto.

Só que o prazer pelo prazer não pode ser o grande sentido, o grande porquê, o grande desejo, a realização. Porque nada disso consegue suprir o vazio existencial.

Eu já bebi, experimentei o cigarro, experimentei drogas ilícitas, comi em excesso, assisti televisão demais, fiz compras compulsivas e joguei online. Eu já fiz tudo isso.

Sou um ser humano.

E o pior de tudo é que, na época, eu não fazia a mínima ideia de que sentia esse vazio. Eu não estava consciente para o fato.

Ao viver uma vida sem significado e sem propósito você sente a pressão da rotina, do tédio e da angústia, justamente, dos dias sem sentido. Sendo que, na verdade, você deveria sentir nos seus dias a sensação do prazer do crescimento, do aprimoramento constante e da autorrealização.

Talvez hoje você se encontre nessa situação. Você sobrevive e acredita que a vida é assim mesmo. Você acredita que os prazeres efêmeros vão suprir essa falta de sentido. Falta de sentido que talvez nem estivesse clara para você – mas que agora ficou.

Agora você trouxe o fato para a sua consciência. É a partir disso que você pode mudar.

Você sempre tem as respostas. Mas muitas vezes, não faz as perguntas.

Não se pode ensinar nada a um homem; só é possível ajudá-lo a encontrar a coisa dentro de si.

 

Galileu Galilei

Então eu o convido a se fazer uma pergunta:

Por quê?

Feche os olhos agora e pense.

Por que você está aqui na Terra? Por que você faz o que faz? Por que você vive?

Não são as respostas superficiais que você deve buscar. E você vai encontra-las. Mas você deve encontrar as respostas profundas e emocionais.

Você já parou para refletir não superficialmente, mas profundamente, sobre o porquê de você estar criando a vida que vem criando até hoje?

Por que você se tornou quem você se tornou?

Quem entende o propósito supera qualquer limite imaginado. Quem entende o propósito se torna extremamente produtivo. Quem entende o propósito persiste até o fim, diante de todas as dificuldades.

Aristóteles

Para ajuda-lo a entender o seu propósito eu quero falar sobre Aristóteles, filósofo grego nascido em 384 a.C., aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande.

Aristóteles foi um dos primeiros homens a afirmar que existem duas maneiras de encontrar a felicidade. Ele chamou uma de hedonismo e a outra de eudemonismo.

O hedonista encontra a felicidade nos prazeres. O eudemonista encontra a felicidade em um propósito. E todos nós somos tanto hedonistas como eudemonistas porque essas duas frentes têm raízes evolutivas.

Se os nossos ancestrais não tivessem ingerido muita comida e não tivessem feito muito sexo – dois grandes prazeres – nós não estaríamos aqui hoje.

Por outro lado, se os nossos ancestrais não tivessem criado comunidades, não tivessem se relacionado e ajudado outras pessoas, muito provavelmente também não estaríamos aqui hoje.

Tanto os prazeres como o ato de servir às outras pessoas estão ligados com a nossa sobrevivência como espécie, e é por isso que somos hedonistas e eudemonistas.

O fato é que quando consegue suprir os seus prazeres intrinsecamente necessários você se torna apto para entender e agir pelo seu propósito.

E se você está aqui, com um dispositivo eletrônico lendo um texto na internet, você já supriu os prazeres necessários. Agora falta encontrar o seu propósito.

Porque é assim que você vai se sentir pleno, realizado, satisfeito e altamente produtivo.

O propósito sempre está ligado com a frase “ajudar pessoas”. De alguma forma, o seu propósito sempre está ligado ao fato de ajudar outras pessoas.

O propósito se traduz na intenção de contribuir para o bem-estar dos outros seres humanos. É um imperativo moral. É como um chamado que, quando chega, não existe a mínima possibilidade de você recusar. Você apenas vai, e faz.

Você precisa intrinsecamente de significado. Você precisa de propósito.

Quando encontra o seu propósito e vive por ele você se torna muito autorrealizado e o seu nível de produtividade aumenta em 10 vezes.

Encontre o seu propósito.

Por quê?

Conclusão

Se você entrou neste artigo pensando que encontraria técnicas ou aplicativos fantásticos para descobrir como ser mais produtivo, você se enganou.

E eu espero que você tenha se enganado para melhor, muito melhor.

Porque a maioria dos artigos, vídeos e materiais sobre produtividade focam na ponta do iceberg, mas não na base dele – o que é prioritário e essencial.

Lembre-se que você é produtivo quando é ao mesmo tempo eficaz e eficiente, ou seja, quando você faz a coisa certa de maneira certa.

Você até consegue fazer a coisa certa do jeito certo com técnicas e conceitos de produtividade, mas não por muito tempo.

Como eu disse no início do texto, para atingir o ponto ideal da produtividade pessoal – duradoura e consistente –  é preciso criar uma base sólida.

Você constrói uma casa comprando a mobília primeiro? Antes de qualquer coisa você cria uma estrutura firme. Depois vêm o resto.

Não há outra maneira, é preciso entender e fortalecer os 5 segredos da produtividade, caso contrário você será temporária e ilusoriamente produtivo.

Comece com pequenas mudanças, com calma, com tranquilidade.

Agora você descobriu os 5 segredos:

  1. Alimentação
  2. Exercícios Físicos
  3. Mente Zen
  4. Paixão Ardente
  5. Propósito de Vida

Em qual área você se sente mais à vontade para realizar alguma mudança? Comece agora mesmo tomando uma atitude para fortalecer uma delas.

E por favor, me conte nos comentários: qual é o seu segredo para ser mais produtivo?

Eu quero muito saber 🙂

Baixe agora de graça antes que você perca a chance!

Sobre o autor

Rafael da Luz

Não existem limites, existe conhecimento. Conhecimento que você aprenderá aqui, nesta escola de desenvolvimento pessoal. Porque você se torna capaz de alcançar qualquer sonho na vida quando aprende como desenvolver a sua inteligência estratégica e a sua inteligência emocional.

Adicione um comentário

15 Compart.
Compartilhar
Twittar
WhatsApp
Pocket