Qual a Diferença Entre Emoção e Sentimento: Uma Verdade Reveladora

Qual foi a última vez que você explodiu de raiva? Ou quem sabe, quando foi que você pulou de alegria por ter realizado um grande feito?

Pois é.

Quem nunca se emocionou, positivamente ou negativamente, e vivenciou diversos sentimentos, não é mesmo?

Eu sou um ser humano. Você é um ser humano. Somos seres humanos, por isso todos vivemos emoções e sentimentos.

Mas você sabe, exatamente, o que são emoções e sentimentos? Sim, porque existe uma diferença entre emoções e sentimentos.

Você sabe qual é?

Além do mais, você sabe por que é extremamente importante que você aprenda qual a diferença entre emoção e sentimento?

Porque descobrindo essa diferença você será capaz de entender perfeitamente a seguinte frase:

Não somos responsáveis pelas emoções, mas sim do que fazemos com as emoções.

Jorge Bucay

Por isso, leia este artigo até o final para você descobrir, entre outros tópicos:

  • O que são emoções;
  • O que são sentimentos;
  • Qual a diferença entre sentimento e emoção (e como isso afeta você).

ATENÇÃO
Antes de continuar a sua leitura você pode baixar gratuitamente o meu novo livro digital As 7 Poderosas Crenças Para Viver Uma Vida Sem Limites clicando aqui.

O Que São Emoções?

É importante ressaltar que a definição da emoção é extensamente debatida e não há um consenso entre os cientistas da área a respeito dela.

Segundo o dicionário, emoção significa:

  1. Ato de deslocar, movimentar.
  2. Agitação de sentimentos, abalo afetivo ou moral, turbação, comoção.

Já para a psicologia, o que é uma emoção?

Reação orgânica de intensidade e duração variáveis, geralmente acompanhada de alterações respiratórias, circulatórias etc. e de grande excitação mental.

Qual a Diferença Entre Emoção e Sentimento: Uma Verdade Reveladora 1

No livro Emoções, Rodrigo Fonseca, Presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, afirma que a palavra emoção tem origem latina e é derivada de emovere, onde o “e” significa “energia” e “movere” quer dizer “movimento”.

Ou seja, a emoção, posso dizer, é uma energia em movimento. A emoção serve para que você movimente a sua vida.

As emoções fazem, em grande parte, com que você mude aquilo que está em desequilíbrio.

Uma emoção é um programa de ação, uma tendência para a ação, uma reação a um estímulo externo ou interno, seja um objeto, um evento, uma pessoa ou um pensamento, que gera mudanças que e gerencia alterações – fisiológicas e neurobiológicas – em todo o seu corpo.

Quando ocorre um estímulo no organismo, uma emoção surge e nos conduz a reações de comportamento automáticas. Essas respostas automáticas geram comportamentos biologicamente vantajosos perante uma necessidade imediata.

As emoções são automáticas, predominantemente inconscientes e existem para garantir a nossa sobrevivência. Nós não conseguimos controlar as emoções conforme a nossa vontade.

Teorias das Emoções

Muitos pesquisadores, psicólogos e filósofos propuseram teorias para explicar o porquê das emoções existirem.

As principais teorias a respeito da emoção estão relacionadas com 3 categorias diferentes:

  1. Teorias fisiológicas: sugerem que as respostas fisiológicas são responsáveis pelas emoções.
  2. Teorias neurológicas: propõem que o cérebro comanda as emoções.
  3. Teorias cognitivas: pregam que os pensamentos e atividades mentais gerem as emoções.

Teoria Evolutiva

Em 1872 Charles Darwin publicou o livro The Expression of Emotions in Man And Animals e se tornou pioneiro no campo de pesquisa que procura compreender os papeis das expressões emocionais.

Qual a Diferença Entre Emoção e Sentimento: Uma Verdade Reveladora 3

Segundo a teoria evolutiva, as emoções existem porque representam adaptações selecionadas por pressões provenientes de fatores ambientais, por meio da exclusão dos organismos não adaptados a tais pressões.

As emoções aumentam as nossas chances de sobrevivência.

O medo, por exemplo, nos faz responder com maior eficácia diante dos estímulos do ambiente, aumentando a nossa possibilidade de sobreviver e propagar nossos genes.

Teoria de James-Lange

Criada e divulgada por William James, um proeminente psicólogo e filósofo, e paralelamente aprimorada por Carl Lange, médico e psicólogo, esta teoria foi chamada de James-Lange.

Segundo a teoria, as emoções são fruto das reações fisiológicas que acontecem conosco perante os eventos que ocorrem no ambiente em que estamos.

O conceito básico da teoria é que a excitação do corpo induz a experiências emocionais.

Para William James, você não sorri porque está feliz, você está feliz porque sorri.

Teoria de Cannon-Bard

O fisiologista Walter Cannon foi um dos principais críticos da teoria James-Lange, e acabou desenvolvendo a sua própria teoria, que mais tarde foi aprimorada por outro fisiologista, chamado Philip Bard.

Walter Cannon afirmou que as reações emocionais acontecem rápido demais para que sejam apenas resultado de estados físicos.

Para Cannon e Bard, as respostas do corpo e as experiências emocionais acontecem ao mesmo tempo, sendo que ambas são proporcionadas por alterações no cérebro.

Os fisiologistas propõem que as emoções são fortemente influenciadas pela região talâmica do cérebro, em especial o tálamo, que envia uma mensagem ao cérebro em resposta a um estímulo, resultando em uma reação fisiológica.

Teoria de Maclean

Paul Maclean aperfeiçoou o circuito de Papez, estruturas cerebrais interconectadas que, segundo James Papez, formam um circuito responsável pelas emoções.

Maclean denominou a região responsável pelo processamento emocional de sistema límbico. Sua teoria, apesar de apresentar alguns conceitos ultrapassados, foi muito influente para o estudo neurobiológico das emoções.

Teoria de Schachter-Singer

Desenvolvida por Stanley Schachter e Jerome E. Singer, a teoria Schachter-Singer baseia-se nas teorias James-Lange e Cannon-Bard.

Esta teoria propõe que primeiro acontece a excitação fisiológica, e então a pessoa identifica a razão da excitação para rotular e experimentar uma emoção.

Ou seja, um estímulo gera uma resposta fisiológica que é interpretada, rotulada e traduzida em emoção.

Segundo esta teoria, respostas fisiológicas parecidas podem produzir emoções diferentes.

Teoria da Avaliação Cognitiva

Segundo a teoria da Avaliação Cognitiva, desenvolvida por Richard Lazarus, o pensamento acontece antes da emoção surgir.

Para Lazarus, um estímulo gera um pensamento que resulta em uma experiência simultânea de resposta fisiológica e emoção.

Sendo assim, nós automaticamente avaliamos um estímulo ao percebê-lo e, consequentemente, apresentamos uma reação emocional.

Por exemplo, se você se depara com um cachorro raivoso na rua, pode pensar que está em perigo. O estímulo gera um pensamento e o pensamento gera a reação emocional de medo juntamente com as reações físicas de fuga ou luta.

Teoria de Retroalimentação Facial

Esta teoria propõe que podemos manipular nossas emoções simplesmente manipulando as nossas expressões faciais.

Por exemplo, você pode ficar mais feliz simplesmente sorrindo.

Evidentemente, as teorias da emoção não necessariamente excluem umas as outras. Elas podem ser conjugadas.

Tipos de emoções

Existem muitos tipos de emoções humanas.

Há teorias que afirmam que existem emoções básicas, primárias e universais, podendo ser tanto emoções negativas como emoções positivas.

Para Paul Ekman, psicólogo pioneiro no estudo das emoções e expressões faciais, existem 6 emoções básicas e universais, que todos os seres humanos podem expressar em suas faces, e que todos podem entender o que significam.

Qual a Diferença Entre Emoção e Sentimento: Uma Verdade Reveladora 5

Em seu clássico livro, A Linguagem das Emoções, Ekman apresenta as 6 universais emoções:

  1. Nojo;
  2. Surpresa;
  3. Raiva;
  4. Medo;
  5. Tristeza;
  6. Felicidade.

Só que cientistas norte-americanos classificaram 27 tipos de emoções humanas após analisarem a reação de 853 mulheres e homens em 2.185 vídeos de 5 a 10 segundos.

Os pesquisadores criaram a seguinte lista de emoções:

  • Admiração: respeito e consideração por alguém;
  • Adoração: intenso apreço por algo ou alguém;
  • Alegria: estado de grande contentamento;
  • Apreciação estética: contemplação da aparência de um ambiente, objeto ou pessoa;
  • Ansiedade: agonia em relação a acontecimentos futuros;
  • Calma: sensação de tranquilidade e paz;
  • Confusão: pensamentos em desarmonia;
  • Diversão: ato de se divertir;
  • Desejo: querer alguma coisa com muita intensidade;
  • Desejo sexual: vontade de fazer sexo;
  • Dor empática: compreender a emoção da outra pessoa;
  • Encantamento: sensação de deslumbramento;
  • Estranheza: desconforto ao presenciar algo;
  • Excitação: estado de agitação intensa;
  • Horror: repulsa por algo que parece ameaçador;
  • Interesse: estado de atenção para algo significativo;
  • Inveja: insatisfação em relação à felicidade do outro;
  • Medo: sensação de perigo;
  • Nostalgia: melancolia em relação a acontecimentos passados;
  • Nojo: repulsa por algo desagradável;
  • Romance: emoção direcionada para alguém por quem se está apaixonado;
  • Satisfação: contentamento proveniente da realização do que se espera;
  • Simpatia: afinidade do pensar e sentir que aproxima duas ou mais pessoas;
  • Tristeza: falta de alegria causada por um desgosto;
  • Temor: sensação de ameaça;
  • Tédio: sensação de desgosto ou vazio;
  • Triunfo: grande satisfação.

O Que São Sentimentos?

Apesar do que muitas pessoas pensam, emoções e sentimentos não são a mesma coisa.

Existe uma pequena diferença entre eles.

Sabe o que é o sentimento?

O sentimento é o que você sente a partir de uma emoção. O sentimento é a percepção consciente e limitada de uma emoção.

A percepção é limitada porque, por exemplo, quando fica com raiva, você não tem a percepção clara e consciente de que as suas pupilas estão dilatadas, que o seu corpo liberou adrenalina e que os seus batimentos cardíacos se elevaram. Você percebe apenas partes das alterações no seu corpo.

De Onde Vêm os Sentimentos?

Como você pôde perceber, os sentimentos vêm a partir das emoções.

O mais incrível nisso tudo é que as estruturas cerebrais responsáveis pelas emoções não são as mesmas responsáveis pelos sentimentos.

Circuitos cerebrais diferentes são responsáveis pelas emoções e pelos sentimentos.

Qual a Diferença Entre Emoção e Sentimento?

Então, afinal, qual a diferença entre sentimento e emoção?

Enquanto a emoção é automática, inconsciente e gera reações orgânicas do corpo, o sentimento é mais consciente e psicologicamente complexo.

O sentimento envolve a própria percepção que você tem de si próprio, a sua personalidade e a sua identidade.

Os sentimentos são influenciados, extensamente, pelo histórico de cada pessoa, incluindo todas as experiências vividas e crenças desenvolvidas por cada indivíduo ao longo da vida.

Os sentimentos são fruto da bagagem emocional de cada um e são particulares porque ocorrem dentro da mente de cada pessoa, de acordo com o histórico de vida de cada indivíduo.

Uma emoção dificilmente consegue ser escondida, porque mudanças corporais são visíveis em quem está sentindo a emoção.

Mas os sentimentos, como acontecem apenas mentalmente, passam despercebidos pelas outras pessoas.

Qual a Importância de Saber Diferenciar Sentimentos e Emoções?

A principal relevância de você entender essa diferenciação está relacionada com o potencial de desenvolvimento do seu nível de inteligência emocional.

Quanto maior for o seu nível de inteligência emocional mais feliz e mais bem-sucedido você será em tudo na vida.

Quando você se conhece melhor você se relaciona melhor com as suas emoções e, principalmente, com os seus sentimentos. E compreendendo melhor as suas emoções e sentimentos você gerencia melhor os seus relacionamentos profissionais e pessoais.

Além disso, quando você se relaciona melhor com os seus sentimentos você consegue dar novos significados para eles.

Quando você aprende a interpretar o seu sentimento da melhor forma possível você passa a escolher quais tipos de sentimentos você quer cultivar e, por consequência, começa a desenvolver novas formas de pensamentos e hábitos mentais – e isso transforma completamente a sua vida.

Transforma a sua vida porque os seus sentimentos guiam o seu comportamento para uma direção ou outra.

E quando você, propositalmente, escolhe um sentimento, propositalmente você também está escolhendo um caminho – aquele que é o melhor caminho para você.

O sentimento pode ser traduzido como uma disposição mental. O sentimento pode ser levado como uma decisão mental que você toma.

Quando você toma uma decisão mental inteligente, os resultados que você gera também são inteligentes.

Conclusão

Agora você entendeu qual a diferença entre emoção e sentimento.

Pode parecer simples, mas é extremamente complexo.

A emoção é automática, inconsciente e gera uma série de reações fisiológicas. O sentimento é a maneira como você interpreta a emoção, é aquilo que você sente diante de uma emoção.

Quando você experimenta a emoção do medo, o que você sente?

Saiba que o que você sente não é o seu destino. Você pode, conscientemente, escolher melhor os seus sentimentos. Isso é sinônimo de treinar a sua inteligência emocional.

Escolher como você vai se sentir é um treino emocional.

Da próxima vez que você sentir medo, seja por qualquer coisa, pare por uns segundos e dê um novo significado para o seu sentimento. Interprete a emoção de outra forma.

Faça esse teste e faça uma nova escolha.

Combinado?

Então, agora que você aprendeu tudo isso, de 0 a 10, o quanto você acredita conhecer as suas emoções e os seus sentimentos?

Deixe o seu comentário me contando!

E se você quer dar o próximo passo na sua caminhada em direção ao topo da sua vida, conheça aqui o meu método exclusivo de desenvolvimento pessoal.

Garanta agora seu livro grátis para descobrir e copiar as 7 crenças que todas as pessoas de sucesso cultivam.

Sobre o autor

Rafael da Luz

Não existem limites, existe conhecimento. Você se torna capaz de alcançar qualquer sonho na vida quando aprende a se desenvolver como ser humano. O desenvolvimento pessoal é o caminho para que você realize tudo o que mais deseja na vida. Por isso, engrandeça.

Adicione um comentário

Compartilhar
Twittar
WhatsApp
Pocket