Resumo do Livro Por Que Fazemos o Que Fazemos? (Mario Sergio Cortella)

Por Que Fazemos o Que FazemosVocê gostaria de ficar em casa na segunda-feira e não ter que ir para o trabalho? Você nunca tem tempo para nada? Você não sente mais prazer no dia a dia? Não sabe qual é o grande objetivo da sua vida?

Em Por Que Fazemos o Que Fazemos, Mario Sergio Cortella nos mostra as respostas para estas e outras perguntas relacionadas ao trabalho.

O que leva você a acordar todos os dias de manhã, levantar da cama e ir trabalhar?

Se a sua resposta é puramente relacionada ao dinheiro, os seus resultados tendem a não ser muito bons. Se você tem um propósito claro para levantar, a sua vida muda. Essa deve ser a sua busca diária.

Para entender perfeitamente a visão de Cortella, continue lendo o resumo do livro Por Que Fazemos o Que Fazemos?

ATENÇÃO
Antes de continuar a sua leitura você pode baixar gratuitamente o meu novo livro digital As 7 Poderosas Crenças Para Viver Uma Vida Sem Limites clicando aqui.

Robotização

Quando você vive de maneira robótica, no piloto automático, com grande monotonia, você nega a vibração da sua própria existência.

Você consegue responder perguntas como: “O que você fez, fez por quê?”, “O que você não fez, não fez por quê?”, “O que você fez e não deveria ter feito, por que o fez?”, “O que você não fez e deveria ter feito, por que não o fez?”.

A palavra “propósito” significa “aquilo que eu coloco adiante”. Uma vida com propósito é uma vida que eu entendo os motivos por fazer o que eu faço e os motivos por não fazer o que eu não faço.

Muitas pessoas hoje desejam encontrar no emprego algo que ultrapasse apenas o dinheiro, elas procuram valorização e reconhecimento.

Quando você vive uma rotina de modo automático, robótico, você se aliena, você se perde de si mesmo. A natureza autoral do trabalho se perde, a sensação de que você é realizador daquilo vai embora. Fazer de modo automático tira você da dimensão realizadora.

Uma pessoa que está consciente das razões pelas quais faz aquilo que faz é muito mais eficaz em uma organização. Se o seu propósito na vida profissional é somente ganhar dinheiro, então não sofra. É para isso. Pronto.

Porém, se for para se sentir realizado, se for para ter uma percepção autoral, ser valorizado e reconhecido, então você está no lugar ou o ofício errado quando não aguenta ter que levantar em mais uma segunda-feira para ir trabalhar.

Autoria da Obra

Toda conquista exige sacrifícios. Um artista pode passar meses em condições difíceis gravando um filme, mas quando a obra é lançada, ele percebe a própria autoria no trabalho realizado.

Quem sofre muito com a segunda-feira não tem apenas cansaço físico, na verdade a pessoa não se encontra naquilo que faz. É preciso rever o motivo dela fazer o que está fazendo.

Muitos se queixam da rotina de trabalho, mas rotina não é sinônimo de monotonia. O desgosto não está na rotina profissional, mas na monotonia. A monotonia mata a motivação.

É necessário que o trabalho se desvincule da alienação, da ausência de pertencimento. Nenhuma pessoa quer apenas fazer coisas, as pessoas querem ter uma postura autoral em relação às coisas que fazem.

Você faz o trabalho, mas em certo sentido ele também faz você. O trabalho molda suas competências e habilidades.

Você já ouviu a frase “Motivação é uma porta que só abre pelo lado de dentro”?

A motivação é um estado interior. Motivação é diferente de estímulo. O estímulo é um incentivo para você dar um passo. A motivação leva você além, faz você ter um propósito além da próxima tarefa.

A principal causa de desmotivação das pessoas não é a falta de salário, mas sim a falta de reconhecimento. Ser só “mais um” empregado significa não ser nada. Dessa maneira, o reconhecimento pelo resultado do trabalho é completamente frustrante.

Esforço é Necessário

Quando uma pessoa diz que quer fazer só o que gosta na vida, ela está iludida, isso é impossível. Em muitos momentos precisamos fazer o que não gostamos, tarefas desagradáveis são inevitáveis.

Não há como fazer apenas o que mais gosta, o que não significa dizer que você não deve buscar fazer, na maior parte do tempo, aquilo que você gosta.

Para conseguir fazer por muito tempo aquilo que você gosta, é preciso se esforçar. Nada vem de uma hora para a outra, você precisa passar por muito tempo de estudo, planejamento e sacrifícios.

Os Seus Valores

Para encontrar o caminho que leva você ao seu propósito, você precisa responder algumas perguntas. Perguntas que estão ligadas aos seus valores.

Quais são os meus valores? O que eu penso que vale e o que eu penso que não vale? A minha vida valerá de que modo? É uma vida com ou sem valia? Que valia eu quero colocar nela? Para que serve essa vida? Qual é o meu papel dentro da estrutura em que atuo?

Perguntar para si mesmo “Por que eu faço o que eu faço?” gera outra pergunta: “Por que eu não faço o que eu não faço?”

Existem coisas que eu posso fazer, mas que não devo fazer. E existem coisas que eu não faço porque considero desonestas. Isso é o que modela a ética de cada um, bem mais do que simplesmente buscar uma meta a ser alcançada.

Tempo Inteligente

Nós somos seres pluridimensionais, agimos em várias frentes. O trabalho ocupa uma parte significativa do nosso tempo e acaba se relacionando com as outras áreas da vida, como a família, por exemplo.

Por isso aprender a utilizar o tempo de modo inteligente é essencial para que não haja nenhum prejuízo em nenhuma das áreas mais importantes da vida.

Você sabe quando falamos frases do tipo “Quando eu tiver tempo, um dia, vou fazer aquilo que eu amo”, “Quando eu tiver melhores condições financeiras, vou me dedicar ao meu verdadeiro sonho” e acabamos adiando tudo o que é importante?

Nós, como humanidade, temos a percepção de que um dia fomos felizes. Em uma determinada época de nossas vidas, quando éramos mais simples, construímos uma percepção de felicidade, que já vivemos, e acreditamos que vamos voltar para aquele lugar.

Só que a procrastinação é um distúrbio e não nos leva a lugar algum. Muitos reclamam do dia a dia e da rotina no trabalho, mas se essas pessoas forem afastadas do trabalho, sentirão falta da rotina, do convívio, e os aspectos positivos ganharão destaque na memória.

Nós temos uma consciência de que o tempo é histórico, ou seja, temos percepção do passado, presente e desejo futuro. Nesses momentos é preciso lembrar que pensar “eu era feliz e não sabia” é um sinal de inteligência.

Lealdade à Empresa?

Até quando você deve ser leal à empresa na qual trabalha? Você descobre a resposta avaliando todos os desgostos que vive lá dentro. Eles são relevantes ou podem ser colocados à margem?

Quando passa a não ser mais agradável estar no ambiente que está porque você vive desgostos que agridem o seu bem-estar, você precisa alterar a rota e se preparar para essa mudança.

Para encontrar motivação em tempos difíceis é preciso aprender a viver a restrição, do mesmo modo que você apendeu a viver a fartura. Aprender a lidar com as restrições faz parte da sua formação de carreira. É preciso encontrar soluções e compreender que são períodos.

Empresas Com Propósito

Existem muitas organizações com propósito. Apesar de não renegarem o lucro, elas o encaram como o resultado de um trabalho com desdobramentos benéficos no âmbito social-comunitário.

Esses são lugares prazerosos para trabalhar e os jovens aderem a uma empresa desse perfil com muito mais facilidade porque o local de trabalho não é apenas um lugar para se ganhar dinheiro, mas um lugar que produz um impacto positivo no mundo.

Hoje, as empresas que se diferenciam são as que priorizam a qualificação permanente de seus quadros e não enxergam o trabalho das pessoas como commodity.

Educação Corporativa

Ao investir em educação corporativa, não necessariamente a empresa estará mais bem preparada. Mas o contrário é automático: não investir na formação implica em perda significativa em qualidade e competência.

Carreira Turbinada

Mario Sergio Cortella se despede nos dizendo que uma carreira turbinada exige a capacidade de “ensinar o que se sabe”, “praticar o que se ensina”, e “perguntar o que se ignora”.

Caminhe para o futuro com propósito, esforço e alegria, sabendo que as dificuldades no caminho exigem paciência na turbulência e sabedoria na travessia.

E aí, gostou do resumo do livro Por Que Fazemos o Que Fazemos? Qual é a sua opinião sobre o livro?

E se você quiser, clique aqui e leia o resumo do livro Elon Musk.

Baixe agora de graça antes que você perca a chance!

Sobre o autor

Rafael da Luz

Não existem limites, existe conhecimento. Você se torna capaz de alcançar qualquer sonho na vida quando aprende a se desenvolver como ser humano. O desenvolvimento pessoal é o caminho para que você realize tudo o que mais deseja na vida. Por isso, engrandeça.

Adicione um comentário

23 Compart.
Compartilhar
Twittar
WhatsApp
Pocket